sábado, 13 de agosto de 2011

8 meses depois...

O ballet deixou de habitar meus sonhos e agora faz parte da minha rotina. É algo sem o qual eu não consigo viver. Sentir dores, raiva, felicidade. Tudo isso faz parte da vida de uma bailarina.  E se querem saber, eu gosto disso. A gente se acostuma. Minhas semanas passaram a ser corridas e meu maior medo é ter que parar de dançar. Ano que vem eu presto vestibular e todo tempo do mundo não é suficiente para eu conseguir entrar em uma boa universidade. Enquanto isso eu danço sem preocupação, aproveitando cada minuto, como se fosse o ultimo, e não me lamentando pelo pouco tempo que me resta. Lembro como se fosse ontem do meu primeiro dia de aula, e meu professor nos disse: ''Entrem, mas deixem toda a ansiedade do lado de fora''. Confesso que no começo foi difícil, hoje é natural. Eu entro e danço. Não crio mais expectativas, pois sei que se eu me frustar, será pior. Então eu só danço, e esqueço da vida.


8 meses não foram suficientes para quase nada. Hoje eu vejo que estou muito longe do que se nomeiam: bailarina. De qualquer forma estou feliz, pois progredi bastante. Toda aula é a mesma coisa, porém é como se fosse a primeira vez de forma melhor. Se é que me entendem rs. Na minha turma, sem dúvidas eu sou a que possui mais elasticidade. E para mim a Ingrid tem o pé mais bonito de todos. Todas são ótimas alunas, mas não estão conosco desde o primeiro dia, resultado: nossa turma é bem mista. Temos dois meninos conosco e no fim do ano faremos uma espécie de apresentação, será a minha primeira, e estou feliz por isso!

Dia desses comprei uma blusa de frio la da escola, imaginem só, ando com ela toda toda hehe! E as pessoas me perguntam se eu danço la na Dania, e eu digo que sim é caro. Me orgulho do que eu faço, e se não fosse por iniciativa minha, até hoje o ballet estaria naquela listinha de começo de ano que a gente enumera 1000 coisas a serem concretizadas no ano seguinte. Com o tempo vou contando as novidades.

Um comentário:

Mia Assumpção disse...

Ah, bacana saber disso Gabi..tenho aprendido ao longo do tempo que persistência é tudo na vida de uma bailarina. As coisas não estão fáceis lá na escola, voltar é sempre um desafio, mas amo ballet vou fazer oque?!
Bem, é isso moça..continue assim sempre seguindo em frente!
Enorme beijo e uma ótima semana pra ti.
Mia.